sábado, 30 de dezembro de 2017

Boney M - Medley

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

E éramos todos jovens....

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Papai Noel está dentro de nós!

Kalled

Uma única sessão de exercício pode proteger o coração por até 5 dias, aponta estudo

BBC BRASIL.com
Benefícios imediatos do exercício durariam por até cinco dias, afirmam pesquisadoresFoto: Getty Images / BBCBrasil.com

Um novo estudo publicado no periódico da Associação Médica Americana aponta que uma única sessão de atividade física gera efeitos imediatos, protegendo o coração.

A equipe liderada por Dick Thijssen, professor de Fisiologia Cardiovascular e Exercícios da Universidade Liverpool John Moores, no Reino Unido, analisou uma série de pesquisas com roedores.

Ataques cardíacos foram induzidos nos animais, bloqueando uma artéria do coração. Depois, analisou-se a gravidade do infarto, ou seja, quanto tecido do órgão foi afetado.

Foram comparadas cobaias que haviam acabado de se exercitar com outras que nunca praticavam atividade física.

"Todos os estudos apontaram que uma única sessão de exercício levou a um ataque cardíaco menos grave, e esse efeito perdura por dias", escreveu Thijssen em um artigo para o site The Conversation.

A explicação dos cientistas é que fazer atividade física libera uma substância que reduz a gravidade do infarto.

O especialista explica que, "por razões óbvias", esses experimentos não podem ser realizados em humanos. Logo, estudos para confirmar esse benefício em pessoas exigiriam outros métodos.

Estudos analisados apontam que uma sessão de atividade física protege o coração de infartosFoto: Getty Images / BBCBrasil.com

Exercício x descanso

Em um dos estudos, amostras de sangue foram coletadas em humanos após um período de descanso e depois de fazer exercício.

As amostras foram introduzidas na corrente sanguínea de coelhos vivos. Depois, uma artéria no coração dos animais foi bloqueada, imitando um ataque cardíaco.

O grupo de coelhos que recebeu o sangue humano coletado após o exercício teve infartos menos graves do que aqueles que receberam a amostra obtida após o período de descanso.

Assim como no teste com os roedores, isso indicaria que uma sessão de atividade física reduziria a gravidade do infarto.

"Esses benefícios ocorrem mesmo na ausência de mudanças em outros fatores de risco cardiovascular, como a pressão sanguínea, colesterol e o peso", disse Thijssen. "Os efeitos duram por quatro a cinco dias."

A maioria dos estudos submeteu suas cobaias a sessões de exercício de intensidade moderada a alta por cerca de uma hora.

Os pesquisadores dizem não saber se outros tipos de atividade física, com duração diversa, trariam diferentes graus de benefícios, algo que Thijssen recomenda que seja analisado em novos estudos.

Fonte: Terra

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Não existe idade pra jogar o bom e velho vídeo-game!

Ótima sacada da Lenovo!

Da série: "Uma Andorinha só não faz verão"...será?

Veja só o que esse morador de Colombo, no Paraná, construiu para tirar o lixo do rio que passa pela sua cidade.
De garrafas de plástico a fogão, Diego Saldanha acredita que já tirou uma tonelada de lixo das águas, só em 2017.

sábado, 23 de dezembro de 2017

Quando um Juiz sabe o que é ser Juiz!


Frank Caprio, de 81 anos, decidiu inovar e transformar a sobriedade de um tribunal em um lugar mais agradável. Descrito como um “avô gentil da Corte”, de acordo com o portal indiano Hindustan Times , o juiz costuma lidar com infrações de trânsito, multas de estacionamento e algumas acusações criminosas de forma nada convencional.

O principal magistrado da cidade americana incluiu a empatia e o bom humor em seus julgamentos, comportamento que passou a fazer muito sucesso entre os moradores de Providence. Alguns vídeos de seus justos vereditos começaram, então, a viralizar na internet, um fenômeno que deu origem a um programa de televisão. 

Pego em Providence

O juiz é a estrela do programa “Caught in Providence”, traduzido para “Pego em Providence”, que idealizado por sua esposa Joyce e produzido por seu irmão Joseph, desde o ano de 2000, televisiona trechos de julgamentos comandados por Caprio. Mas não se engane: ele é diferente de qualquer programa policial que você já viu.

Em um episódio, por exemplo, ele cancelou as penalidades referentes a uma multa de trânsito de Andrea Rogers, uma mãe em luto. No tribunal, ela contou a tocante história do seu filho, que foi assassinado, e o trauma que decorreu do incidente. Rogers ainda explicou que não tinha dinheiro para pagar a multa de aproximadamente R$ 1,2 mil, porque a morte de seu filho foi seguida por um ano muito difícil.

Depois de ouvir a história em silêncio, o magistrado decidiu cancelar as acusações e desejou a ela "o melhor em sua vida". Este vídeo fez muito sucesso, e até agora, já foi assistido mais de 704 mil vezes no Youtube do programa. Confira a história no vídeo lá em cima:

Crianças na corte

Além de ser conhecido pela generosidade, Caprio tem um ótimo senso de humor . Os melhores episódios de Caught in Providence , segundo sua audiência, são aqueles em que ele recebe a ajuda de crianças, filhos dos acusados, para dar a sentença aos casos.

Em outro caso, publicado no Facebook do programa, o magistrado chamou o filho do acusado para estabelecer o veredicto. O garotinho, então, responde à pergunta do magistrado sem hesitar: ele considera o seu pai culpado.

Por que agir desta forma? 

A mistura de gentileza e justiça de Caprio resultou uma sólida base de fãs. Na página do Facebook de Caugh in Providence , um comentarista explicou por que o magistrado faz tanto sucesso: “Eu já chorei diversas vezes vendo a forma que ele analisa cada situação individual e julga de maneira justa. Nós deveríamos acreditar no melhor das pessoas, e não no pior”.

Parece que este fã conseguiu captar a essência das atitudes do juiz. Para explicar a sua posição durante o trabalho, Caprio declarou ao Daily Mail que não concorda com a teoria de que "se você foi acusado, é culpado". Desta forma, é preciso ouvir as pessoas e dar uma segunda chance em alguns casos.

"Eu não uso um distintivo embaixo da toga. Eu uso um coração sob a minha roupa", o juiz declarou, ainda este ano, segundo o site indiano Hindustan Times . 

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Ensina a criança no Caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele!

Meus sinceros parabéns a essa família que ensina uma criança o significado da palavra respeito!

Uma história que merece ser compartilhada!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Qual é o "barato da sua vida"?

A italiana sem braços e pernas que luta esgrima, esquia e fala na TV sobre como 'a vida é um barato'

Após ter pernas e braços amputados aos 11 anos, Beatrice virou atleta paralímpica (Foto: Arquivo pessoal/Augusto Bizzi)

Após ter os braços e as pernas amputados em consequência de uma meningite C e manifestar a vontade de se suicidar, Beatrice Vio, de 11 anos, ouviu do pai uma frase de encorajamento que mudou sua vida e, menos de dez anos depois, se tornou o nome do programa de TV que ela apresenta no principal canal da Itália, Rai 1.

Em "La Vita è una Figata!" ("A vida é um Barato!"), Bebe Vio, como a jovem é conhecida, entrevista pessoas comuns e celebridades que superam problemas e dificuldades para conseguir realizar o próprios sonhos.

"A característica principal do programa é a diversão. Convidamos as pessoas a contarem por que a vida delas é um barato, apesar dos grandes obstáculos que encontram pelo caminho", conta ela à BBC Brasil.

Ambientado em um loft hi-tech, o programa é marcado pela espontaneidade e brincadeiras de Bebe Vio, como quando conta que os amigos de escola lhe roubavam as mãos para se distraírem nos momentos de tédio, e até algumas gafes, como quando disse a uma de suas entrevistadas, Sofia Debora, uma escritora de apenas 11 anos, não gostar muito de ler.

Em outra entrevista, o mais jovem talento da moda internacional, o italiano Giannico, conta como enfrentou preconceitos e a falta de credibilidade para ser reconhecido como designer de calçados femininos aos 17 anos de idade. Hoje, aos 21, ele tem clientes como Kate Moss e Lady Gaga, entre outras estrelas. Durante a conversa, Bebe Vio fala sobre sua paixão por saltos altos e narra, entre risadas, as peripécias que precisa fazer para conseguir usá-los com as próteses.

O programa mostra também desafios cotidianos de pessoas comuns, como uma jovem ex-viciada que tenta levar uma vida normal após ter sofrido nove overdoses por uso de heroína, ou um casal que decidiu largar tudo e viajar pelo mundo gastando, juntos, 10 euros por dia.

Os exemplos de superação incluem ainda o do ex-jogador de baseball Oney Tapia, que perdeu a visão em um acidente e revela quais são as atividades que prefere fazer agora que é cego - entre elas, estar ao ar livre em meio à natureza e dançar.

Bebe, em contrapartida, diz que lutar esgrima ficou ainda mais emocionante depois das amputações. "Com as pernas eu podia correr e escapar para o fundo da quadra. Agora, que não posso fugir, é preciso ter mais garra."

Desde que voltou a praticar esportes, Beatrice coleciona medalhas e títulos (Foto: Arquivo pessoal/Augusto Bizzi)

Sucesso

Foi justamente através da esgrima que Bebe Vio, hoje com 20 anos, tornou-se conhecida, e não apenas na Itália.

"Quando saí do hospital, eu ainda estava em fase de recuperação, muito assustada e com medo do futuro. A história de Oscar Pistorius (atleta sul-africano) serviu como inspiração para que eu voltasse a lutar esgrima, o esporte que amava e que praticava desde os cinco de idade", diz à BBC Brasil.

Em 2010, Bebe recebeu próteses feitas especialmente para poder lutar esgrima, voltou a treinar e a participar de competições. Em 2012, quando tinha apenas 14 anos, a família achou que ela não estava pronta para competir durante as Paralimpíadas de Londres - a jovem participou do evento como promessa do esporte, carregando a tocha.

De lá pra cá, ela conquistou diversos títulos mundiais. Isso inclui o principal deles, a medalha de ouro no torneio individual de esgrima nas Paraolimpíadas do Rio 2016, além da medalha de bronze na competição em equipe.

Em novembro deste ano, venceu pela segunda vez o Campeonato Mundial de Esgrima Paraolímpica, em Roma. Também em 2017, foi escolhida a Atleta com Deficiência do Ano no Prêmio Laureus do Esporte Mundial, dividindo os holofotes em Montecarlo, em Mônaco, com o maratonista Usain Bolt.

Além de atleta e apresentadora de TV, Beatrice também é modelo de marcas famosas (Foto: Arquivo pessoal/Augusto Bizzi)

Motor

Mas o sucesso pessoal não é o motor de Bebe Vio. Há sete anos ela mantém, com a família, uma associação sem fins lucrativos que auxilia crianças e jovens amputados a praticarem esportes.

"Minha missão é fazer com que os esportes paralímpicos tenham o mesmo reconhecimento das demais competições esportivas. E que as Paralimpíadas sejam disputadas na mesma data das Olimpíadas tradicionais."

Do mesmo modo que incentiva os jovens com deficiência a praticarem esportes, ela aceita mostrar ao mundo as inúmeras cicatrizes que tem pelo corpo, como fez no ano passado, durante a campanha internacional para a vacinação contra a meningite C, por meio das lentes da fotógrafa Anne Geddes.

Além do programa de TV em rede nacional, duas autobiografias publicadas e de ter feito o então presidente dos Estados Unidos Barack Obama desobedecer os seguranças da Casa Branca para tirar uma selfie, Bebe Vio é vestida por grandes casas de moda, como Dior, e é modelo de uma das maiores marcas de cosméticos do mundo, a L'Oreal. Parte do que ganha, reverte para a associação, a Art4sport.

Com tanta visibilidade, a atleta, que se diz "viciada em selfies", também acabou sendo alvo de "haters" nas redes sociais.

A resposta veio com ironia: além de denunciar agressores que criaram uma página em uma rede social incitando violência sexual contra ela, a jovem lançou uma campanha em uma emissora de TV "para ajudar a pessoas menos favorecidas, que nasceram com algo a menos que nós".

"Nosso lema é 'doe um neurônio a um hater, assim você poderá duplicar a quantidade de neurônios dele. Juntos, podemos vencer esta batalha'", conta.

"Mas falando sério, temos que mostrar aos jovens que é preciso reagir a qualquer forma de bullying, denunciando os agressores às autoridades policiais. Sempre", diz.

A primeira temporada do programa "A Vida é um Barato" terminou no dia 12 de novembro. Bebe não sabe se voltará à TV como apresentadora.

"Foi uma ótima experiência porque me diverti, conheci pessoas e histórias interessantes. Mas meu objetivo principal continua sendo o de lutar pelo esporte paralímpico", afirma.

"O que me deixa brava são as pessoas que têm possibilidades, mas não se empenham para ajudar os demais. Não é preciso dar dinheiro, muitas vezes basta estar presente, levar e buscar nos treinos. Para ajudar é só querer."

"Divirto-me conhecendo gente feliz e tentando contribuir para a felicidade de outras pessoas", diz. "É por isso que minha a vida é um barato."

Fonte: G1

Extraordinário!

Você já assistiu?
*Por favor, não mandem spoilers.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Temos muito o que aprender e copiar.

Uma ótima ideia. Tomara que chegue logo por aqui!

Da série "Uma andorinha só não faz verão"...você ainda acredita nisso?

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Superman existe...e ele se chama Henry Cavill



7 conselhos....


segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Executivo vive em aeroporto, passa por reviravolta e acumula R$ 30 mil


Sorridente, Vilmar Mendonça, 59, nem de longe transparece ter vivido na rua por cerca de dois anos na área externa e nas dependências do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Com experiência em recursos humanos, hoje ele mora em um hostel em Santa Teresa, trabalha em uma consultoria de contabilidade e conta que acumulou uma poupança de R$ 30 mil, para usá-la em momentos difíceis.

O pesadelo dele começou no Carnaval de 2013, quando foi assaltado e teve um prejuízo de cerca de R$ 9.000 entre saques e 24 compras no cartão. Logo depois, foi dispensado de uma empresa.

O dinheiro acabou em 2015, conta. "Comecei a verificar um local adequado, inclusive cheguei a passar uma noite no aeroporto, mesmo ainda morando num hostel."

A preocupação era a segurança. Vilmar preferia não se juntar a outros moradores de rua para não se envolver com bebidas e drogas.

"Eles querem e precisam ficar juntos. É o medo dos predadores, que andam em bando e podem até colocar fogo na pessoa", conta.

Vaidoso, Vilmar criou uma rotina. Logo cedo, começava a higiene no banheiro do Santos Dumont. Os banhos eram improvisados perto do mar, com garrafas de água e sabão.

Vestido com roupas sociais doadas, usava a internet do aeroporto para enviar currículos até as 8h, quando seguia para bibliotecas ou livrarias. Nos finais de semana, o destino era a praia.

A reviravolta veio com a entrevista para uma agência de notícias francesa, que pensou ser para um emprego.

Nas redes sociais, ofereceram dinheiro, abrigo e até pedidos em casamento.

Vilmar ganhou 50 camisas, nove calças e três paletós, que, segundo ele, valem juntos mais de R$ 5.000.

A princípio, ficou preocupado: "Não queria caridade. Se quisesse, ligaria para a minha família. Nunca pensei em voltar [para Santa Catarina] porque não aceito derrota."

Vieram também ofertas de trabalho. Ele topou administrar um restaurante em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, com carteira assinada, alimentação e moradia.

Ficou lá por três meses. Há duas semanas, tornou-se cooperado em uma consultoria de contabilidade.

"Eu me sinto um microempreendedor. Já administrei carteiras com 400 clientes, então vou atrás deles agora."

GASTADOR E POUPADOR

Vilmar já foi um gastador, mas hoje poupa cada centavo. Na época de Santos Dumont, caminhava distâncias de até 12 km para entrevistas e empregos temporários.

Dos salários, guardou quase tudo. Hoje, tem uma poupança de cerca de R$ 30 mil.

"Quero ir a Londres, Paris, e Dubai assim que me estabelecer. A partir do momento em que me aposentar [no ano que vem], eu já posso pensar melhor nisso."

Outros planos são lançar um livro, dar palestras e apadrinhar uma criança.

Quando alguém lhe pede dinheiro na rua, ele indica locais onde é possível se alimentar e buscar emprego.

Vilmar diz acreditar que pessoas em situação de rua podem dar a volta por cima sem caridade, mas com apoio. "Morar na rua não é para ninguém. Eu sou a exceção da exceção."

Fonte: Folha

domingo, 10 de dezembro de 2017

Atende amor....


Coletânea Soldado Ferido


Super-heróis existem, e podemos provar!

Quanto vale um professor?

Para estes ex-alunos, não tem preço!
 
Gratidão une ex-alunos em campanha para pagar dívida de mais de R$ 100 mil de professor aposentado no RJ

Alunos mobilizam campanha para ajudar professor aposentado que enfrenta problemas financeiros (Foto: José Ferreira Bernardo Junior | Arquivo Pessoal)

O sentimento de gratidão une ex-alunos em uma campanha para pagar dívidas que somam mais de R$ 100 mil do professor aposentado Maurício Barroso, de 82 anos. O docente tinha um curso tradicional em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, de preparação para o vestibular, mas acabou falindo.

Apesar da inadimplência dos alunos na época, hoje Maurício conta que nunca se importou em dar bolsas e mais bolsas de estudo, além de destinar parte de seu tempo para aulas particulares de graça. Para ele, realizar o sonho dos alunos era o mais importante de tudo.

"Eu fazia com que eles gostassem de ir para a aula e para a escola. Tinha sempre o desafio de fazer com que eles entendessem que eram capazes de irem até onde quisessem. Dessa forma, ia ajudando cada um a desenvolver a sua capacidade", afirma o professor.

E foi assim que, em quase duas décadas do cursinho MPB Vestibular, que o professor ajudava cerca de 200 alunos, todos os anos, a entrarem para faculdades estaduais e federais. Ele também ficou conhecido por pagar lanches e até passagem.

E são esses alunos, hoje profissionais formados e com carreira, que, em vaquinha na internet, tentam melhores as condições vida do mestre, em nome do respeito e do que se tornaram.

Diego Inagoki se formou em odontologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Além de ter ganhado bolsa de estudos é grato pelas aulas particulares de geometria e trigonometria do professor Barroso.

"Ele permitia que eu acompanhasse a turma do pré-vestibular. Mas o incentivo vai muito além dessa parte financeira. Ele sempre me incentivou a ampliar os horizontes e os conhecimentos", afirma.

Eva Maricato se formou em Administração pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Ela também reconhece a importância do ex-professor para a vida dela.

"Enquanto diziam que eu não ia conseguir e que era para desistir, o professor, por outro lado, afirmava que eu era muito capaz, que ainda ia me ver formada. Ele dizia para eu não desistir dos meus sonhos e me fez acreditar que iria passar para uma Universidade Federal".

Eva, de Petrópolis, RJ, diz que o professor Maurício Barroso a incentivou a acreditar que conseguiria ingressar em uma faculdade pública (Foto: Eva Maricato | Arquivo Pessoal)

A mulher de Maurício, Iraci Barroso, se emocionou em entrevista ao G1 ao falar do amor dele pela profissão.

"Ele tinha uma preocupação com os alunos, dava muitas bolsas, não se importava com o dinheiro, mas sim em ensinar e aprender", conta.

Maurício Barroso é formado em engenharia em faculdade pública. Na década de 1960, ele afirma que chegou a integrar o movimento estudantil que deu origem a UFF, Universidade Federal Fluminense.

O G1 entrou em contato com a universidade abrindo espaço para falarem da importância do movimento estudantil na época, do ensino público e da valorização do mestre, mas a assessoria preferiu não se manifestar.

Nas redes sociais, os ex-alunos pedem ajuda para pagar as dívidas acumuladas por Barroso questionando "quanto vale um professor?" Na vaquinha online eles chegam perto dos R$ 20 mil em arrecadações.

Dívidas

De forma voluntária, o ex-aluno, agora formado em direito pela UFRJ, José Ferreira Bernardo Junior, de 31 anos, está ajudando o professor Maurício com os problemas relacionados as dívidas que se acumularam ao longo dos anos.

Segundo o advogado, os problemas financeiros que hoje comprometem cerca de 50% da aposentadoria do professor, são provenientes de empréstimos, dívidas trabalhistas e referentes a mobiliário que era comprado para a escola.

"As dívidas começaram depois que ele vendeu os bens que tinha para investir na escola", disse.

Além disso, o José Ferreira afirma que existe um impasse com relação a compra e venda do cursinho em 2015, uma vez que o professor Maurício afirma não ter recebido nada pela transação.

Com relação ao serviço gratuito que está prestando para ajudar ao ex-mestre, José destaca que tem uma dívida com ele.

"Se me tornei quem eu sou, foi porque me inspirei nele. O Maurício fazia a gente se enxergar como ser humano e a empreender no sentido de modificar a sociedade para melhor. Dinheiro nenhum no mundo é capaz de pagar o que ele fez por mim, minha família e meus amigos", destaca.

O advogado diz que os outros três irmãos também foram alunos do professor e, atualmente, dois estão formados em medicina e um em biologia. Todos cursaram faculdades públicas.

O sonho

Por causa dos problemas financeiros, Maurício e a mulher Iraci se mudaram para Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, onde estão morando com a filha. Há dois anos o professor está longe das salas de aula.

"Às vezes choro de saudade de fazer o trabalho que sempre fiz. Passo a noite toda acordado, estudando, porque não consigo dormir. Tenho muita vontade de voltar a trabalhar, para ver novamente meus meninos entrando para uma faculdade", diz.

Segundo Iracy, Maurício sente muita falta de compartilhar o conhecimento e ensinar.

"O amor pela educação era a vida dele, a razão de viver", comenta.

Fonte: G1

sábado, 9 de dezembro de 2017

Gratidão: Um dos sentimentos mais nobres do mundo!

Professores, sem vocês seríamos menos que nada...

Alivie suas dores rapidamente, sem remédios!

Não custa tentar né?

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Ainda temos salvação!

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Deu ruim soldado!

Bom dia pra você, que tá se achando velho!

domingo, 3 de dezembro de 2017

32 fotografias extraordinárias de momentos históricos que te deixarão sem palavras.

A história da humanidade está carregada de momentos incríveis, ainda que nem todos tenham sido divulgados, devido a falta de meios para fazê-lo. Desde 1826, com a invenção da camera fotográfica dos irmãos Charles e Jacques Vicent Louis Chevalier, esta realidade mudou e, a partir daí, a captura de todos os bons e maus momentos se popularizou.

É impossível viver no passado, mas é sempre bom dar uma olhada e ver quantas coisas aconteceram, como nossas vidas foram transformadas. E também estabelecer quais os momentos que marcaram nossa evolução como sociedade.

Reunimos 32 imagens que imortalizam uma parte dos maiores eventos que, ao longo de nossas vidas, deixaram um marco no tempo e, ao mesmo tempo, mudaram o curso da história. Uma imagem diz mais que mil palavras e, neste caso, serve de prova para os fatos que serão mostrados. São realmente extraordinárias!

1. Desempacotamento da cabeça da Estátua da Liberdade, 1885. 

A foto é de 17 de Junho de 1885. Este monumento foi um presente feito em 4 de Julho de 1884, pelo povo francês para os norteamericanos, em comemoração a aliança feita pelas nações durante a revolução norteamericana. Foi inaugurada oficialmente em 28 de Outubro de 1886. 


2. Ernest Hemingway pescando, 1904.

Este famoso escritor foi desde criança apaixonado por caça, pesca e aventura; como ele conta nas histórias de seus livros. 


3. Um valente soldado, 1912. 

Esta é a única fotografia que testemunha a batalha de Borodino, quem lutou durante as guerras napoleônicas de 7 de setembro de 1812. Tirada um século depois, este ex-soldado tinha então 117 anos.


4. Teste de um capacete de rugby, 1912. 


5. Lenhadores de Portland, EUA, 1915. 


6. Grupo de eletricistas militares, 1918. 


7. O maior cavalo do mundo, 1928. 


8. Acrobatas sobre o Empire State, 1934. 


9. Treinamento de novos recrutas, 1935.

Nesse caso, pertenciam ao pelotão 7 do regimento do Rei Hussars, que praticavam o equilíbrio em cavalos de madeira.


10. Diferença de classes, Grã-Bretanha, 1937. 


11. Einstein na praia, 1939. 


12. Fawzia Fuad, princesa do Egito e rainha do Irã, 1939.


13. A cura de uma dor nas costas usando um urso, Romênia, 1946. 

Uma técnica um pouco ortodoxa, mas eficiente, ainda que fosse perigoso controlar o urso. 


14. O explorador polar, Peter Freuchen com sua sócia, 1947. 


15. Uma jovem Inuit com seu cão Husky, 1949. 


16. Teste do batom, 1950. 

No século XX, os homens carecas eram convidados pelas grandes fábricas que produziam batom para testarem os novos produtos.


17. O piloto de teste, George Aird expulso de seu avião, logo depois de perder o controle. 


18. Uma máquina para se perfumar, 1952. 


19. O momento em que a Miss Nova Zelândia caiu inconsciente durante o "Miss Universo" de 1954. 


20. Cabines à prova de som para ouvir música em uma loja, 1955. 


21. Patinhos utilizados como animais de terapia, 1956. 


22. Uma jovem mulher iraniana, 1960.


23. Gagarin em uma fábrica de Carlsberg, 1962.


24. Um momento esportivo para recordar, 1962. 

Na partida final entre as equipes de "Toronto Maple Leafs" e "Chicago Black Hawks" , enquanto Jack Evans procurava sua lente de contato perdida. 


25. Salvador Dalí beija a mão da atriz Raquel Welch, 1965. 


26. Sophia Loren em Moscow, 1965. 


27. O até então desconhecido Robin Williams no Central Park, 1974.


28. O mesmo Robin Williams, mas vestido de líder de torcida, 1979.


29. Alice Liddell, uma história inspiradora.

Ela foi a inspiração para o famoso livro de Lewis Carroll, "Alice no país das maravilhas".


30. Solidariedade durante a era da Grande Depressão.

Quando os produtores de farinha descobriram que as mães eram tão pobres que se viam obrigadas a costurar roupas para seus filhos com sacos de farinha, eles começaram a imprimir imagens alegres para que as roupas ficassem melhor. 


31. A Cerimônia de Abertura dos XXII Jogos Olímpicos de Verão, Moscow, 1980.


32. Homens mudando a posição de um bloco de apartamentos, 1987.

Seu peso era de 7.600 toneladas. Queriam movê-lo com o objetivo de expandir a linha de uma estrada pública na cidade romena de Alba Iulia. Este método era a novidade da década.


Fonte: boamente.co

sábado, 2 de dezembro de 2017

Uma aventura emocionante...

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

As 11 regras de Bill Gates


Essa história já circula algum tempo na internet. Não dá para confirmar a veracidade, mas vale a pena prestar atenção nos ensinamentos:

Bill Gates foi convidado por uma escola secundária para uma palestra. Chegou de helicóptero, tirou o papel do bolso onde havia escrito onze itens. Leu tudo em menos de 5 minutos, foi aplaudido por mais de 10 minutos sem parar, agradeceu e foi embora em seu helicóptero.

Sendo boataria de internet ou não, aqui as famosas regras.

  1. A vida não é fácil — acostume-se com isso.
  2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.
  3. Você não ganhará R$20.000 por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.
  4. Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.
  5. Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso: eles chamam de oportunidade.
  6. Se você fracassar, não é culpa de seus pais. Então não lamente seus erros, aprenda com eles.
  7. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto — adorei essa!
  8. Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real. Se pisar na bola, está despedido… RUA!!! Faça certo da primeira vez!
  9. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.
  10. Televisão NÃO é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
  11. Seja legal com os CDFs (aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar PARA um deles.

Fonte: MacMagazine

O amor supera TUDO!