quinta-feira, 28 de junho de 2018

Conheça cinco hábitos que aceleram o envelhecimento

Envelhecimento: Exercitar-se pode garantir mobilidade e independência de idosos 
(Thinkstock/VEJA/VEJA)

Quando se fala em envelhecimento, muitas pessoas buscam maneiras alternativas para adiar os efeitos físicos através de procedimentos estéticos, como o Botox. No entanto, existem métodos simples que podem ajudar a retardar o processo, como a prática regular de exercícios físicos. Além disso, evitar certos hábitos cotidianos, que podem provocar o envelhecimento, também é uma boa solução.

O site especializado Medical Daily preparou uma lista com os cinco hábitos que devem ser evitados por quem prefere não acelerar o processo de envelhecimento.

1. Isolamento social
Muitos especialistas indicam que a atividade física é benéfica para quem está ficando mais velho, já que mantém o corpo em forma e ajuda a evitar algumas doenças. No entanto, eles também alertam para o fato de que a maioria das pessoas se preocupa muito com a saúde física e esquece da mente, fator importantíssimo para um envelhecimento saudável.

A prática de atividades intelectuais, especialmente em grupo, pode prevenir o declínio cognitivo, já que estimula o cérebro. Assim, é necessário evitar o isolamento social para garantir um envelhecimento saudável. “O que estamos começando a perceber é que não é apenas comida e exercício que são importantes. O mundo social em que vivemos é realmente importante. Conectividade social e amizades saudáveis ​​tanto dentro quanto fora do ambiente familiar e entre gerações diferentes”, disse a professora Sarah Harper, do Instituto Oxford de Envelhecimento da População, ao Medical Daily.

2. Guardar ressentimentos
Um estudo publicado em 2011 mostrou um vínculo entre o aumento no nível de cortisol, conhecido como hormônio do stress, e o hábito de guardar sentimentos negativos, como raiva e ressentimento. Segundo os pesquisadores, quando os hormônios passam muito tempo fora de equilíbrio, isso pode causar stress crônico, que acelera o envelhecimento celular e potencialmente aumenta o risco de doenças como o Alzheimer.

3. Ficar acordado até tarde
Um estudo recente sugeriu que adiar com frequência o horário de descanso pode aumentar o risco de morte precoce e também pode causar disfunção metabólica, prejudicando o funcionamento do corpo.

Segundo Rebecca S. Robbins, especialista em sono e pesquisadora da Cornell University, nos Estados Unidos, o cérebro necessita de uma boa noite de sono para se recuperar das atividades diárias. “Durante uma boa noite de sono, seu corpo trabalha para remover as células mortas e abre caminho para que novas sinapses ocorram a fim de que que novas células sanguíneas e cerebrais possam substituir as antigas”, explicou.

Além disso, dermatologistas indicam que o sono adequado é importante para evitar efeitos prejudiciais, como olheiras, pele desidratada, aumento de rugas, entre outros problemas dermatológicos.

4. Gordura na dieta
A gordura é necessária para a dieta, mas é preciso tomar cuidado com a quantidade e o tipo de gordura ingerida diariamente. “Óleos de ômega 3 são saudáveis ​​para o coração. Encontrados em peixes oleosos e certos tipos de nozes, mantêm a pele macia, evitando assim as rugas, e aumentam a saúde do coração e do cérebro também”, comentou a nutricionista Franci Cohen.

Por outro lado, fica o alerta: os açúcares adicionados em alguns desses produtos podem contribuir para o envelhecimento da pele. Por isso, reduzir e evitar o consumo de alimentos processados ​​sempre que possível é fundamental para não acelerar o envelhecimento.

5. Tabagismo
Além de aumentar o risco de câncer de pulmão, o cigarro também afeta os dentes e a pele, que costumam apresentar sinais evidentes do envelhecimento. Segundo o dermatologista Robyn Gmyrek, ao fumar, as pessoas tensionam a boca, o que, a longo prazo, pode provocar rugas por causa do movimento repetitivo.

Outro problema com o cigarro e derivados do fumo é a fumaça, que atinge não só os fumantes, mas as pessoas que estão ao redor. “A fumaça leva ao aumento de espécies reativas de oxigênio – como os radicais livres – em sua pele, provocando o envelhecimento”, explicou.

Fonte: veja.com

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

O Dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é celebrado anualmente em 27 de junho.
O quadro original foi coroado em 1867

A veneração por Nossa Senhora do Perpétuo Socorro surgiu a partir de uma pintura bizantina de Nossa Senhora, datada do século XIII, e que teria sido roubada por um negociante da ilha de Creta, na Grécia.

A história cristã conta que o negociante teria sobrevivido milagrosamente a uma violenta tormenta em alto mar, graças a proteção de Nossa Senhora. Quando chegou em Roma, adoeceu mortalmente e procurou um amigo para que ficasse com a missão de devolver a pintura para uma igreja, como forma de se redimir por seu ato de sacrilégio.

A Santíssima Virgem apareceu para uma menina de sete anos que pertencia a família do amigo do negociante, que havia ficado com a pintura para si. A criança disse que a Mãe de Deus pediu para que o ícone sagrado fosse colocado na Igreja de São Mateus Apóstolo, sob o título de Perpétuo Socorro, pois esta era a vontade da Santíssima.

Atualmente, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro tem o título de padroeira dos Redentoristas.

Oração a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

"Ó mãe do Perpétuo Socorro, nós vos suplicamos, com toda a força de nosso coração, amparar a cada um de nós em vosso colo materno, nos momentos de insegurança e sofrimento. 

Que o vosso olhar esteja sempre atento para não nos deixar cair em tentação. 

Que em vosso silêncio aprendamos a aquietar nosso coração e fazer a vontade do Pai. 

Intercedei junto ao Pai pela paz no mundo e em nossas famílias. 

Abençoai todos os vossos filhos e filhas enfermos. 

Iluminai nossos governantes e representantes, para que sejam sempre servidores do povo de Deus.

Concedei-nos ainda muitas e santas vocações religiosas, sacerdotais e missionárias, para a maior difusão do reino de filho Jesus Cristo. 

Enfim derramai nos corações de vossos filhos e filhas a Vossa Benção de amor e misericórdia.

Sede sempre o nosso Perpétuo Socorro na vida e principalmente na hora da nossa morte. 

Amém."

27 DE JUNHO - DIA DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO


Ó Senhora do Perpétuo Socorro, 
mostrai-nos que sois verdadeiramente nossa mãe, 
obtendo-me o seguinte benefício:
(Faça o seu pedido) 
Eterno Pai, 
em nome de Jesus e pela intercessão de nossa Mãe do Perpétuo Socorro e de Santo Afonso, 
peço-Vos que me atendais para Vossa glória e bem de minha alma.

terça-feira, 26 de junho de 2018

Ele passou 12 anos preso no próprio corpo. Então algo incrível aconteceu

O sul-africano Martin Pistorius contraiu uma doença quando ainda era adolescente que o deixou sem atividade cerebral. 
Mas um dia ele acordou 
Divulgação

Em janeiro de 1988, Martin Pistorius chegou em casa reclamando de dor de garganta. Ele tinha 12 anos e já fazia todos os reparos da parte elétrica da casa. Adolescente tímido, ia bem na escola, tinha alguns amigos e gostava de informática. “Nas semanas e meses seguintes, deixei de comer e comecei a dormir diariamente horas a fio, reclamando de como era doloroso caminhar”, ele lembraria depois, em sua autobiografia que acaba de chegar ao Brasil, “Quando Eu Era Invisível” (editora Astral Cultural). 

“Comecei me esquecendo dos fatos, depois das tarefas habituais, como regar o meu bonsai, e finalmente até dos rostos.” Mais ou menos um ano depois, deitado numa cama de hospital, ele pronunciou suas últimas palavras: “Quando casa?” 

Até hoje ninguém sabe qual foi a doença que o atingiu. Os médicos especulavam que podia ser tuberculose ou meningite criptocócica, mas nunca chegaram a um diagnóstico definitivo. Com 13 anos de idade, Martin, que não tem ligação com o atleta paraolímpico Oscar Pistorius, também sul-africano, perdeu qualquer atividade cerebral. E assim ficou por mais 12 anos: o corpo travado, nenhuma comunicação. 

Preso ao corpo 

A última foto de Pistorius (a criança mais alta) com a família antes da doença
Divulgação

Na verdade, a vida intelectual de Martin retornou devagar. Ele acredita que suas primeiras experiências de consciência surgiram quando ele tinha 16 anos. “Gradualmente minha mente começou a se reorganizar. Minhas memórias são confusas, eu me lembro de ser movido, levantado da cadeira de rodas para a cama, sendo alimentado e cuidado” ele contou à Gazeta do Povo, em entrevista concedida por e-mail. 

“Mas a partir do momento em que eu estava totalmente acordado, conseguia ouvir, ver e entender tudo. Mas ninguém percebia”. 

Neste momento, o sul-africano era um jovem de 19 anos, sem nenhuma memória de sua infância ou de sua vida sobre a doença. Tudo o que ele aprendeu sobre si mesmo foi ouvindo as pessoas conversando a sua volta. Começou entendendo que aqueles membros na ponta da cama eram seus pés. 

Percebeu que era diferente, porque tinha um corpo que só se movia involuntariamente. Assistia ao noticiário na TV e ficou triste com a morte da princesa Diana, em 1997. 

Ficava eufórico quando o pai lhe buscava na clínica onde passava o dia, mas muito irritado quando tentava se comunicar com ele, sem sucesso – uma das poucas formas de comunicação que ele lembra de ter alcançado nessa fase foi morder a barriga do pai quando ele espremia algumas espinhas de suas costas e ele sentia dor. 

Família arrasada 

Com 13 anos de idade, Martin perdeu qualquer atividade cerebral. 
E assim ficou por mais 12 anos: o corpo travado, nenhuma comunicação
Divulgação

O pai, Rodney, era engenheiro mecânico. A mãe, Joan, técnica de raio-x. Quando, em 1989, todas as tentativas falharam e os médicos prepararam a família para o pior, o casal tinha mais dois filhos, David e Kim. Todos viviam em Pretória. Joan tentou se matar com remédios. Depois passou a focar na criação dos filhos funcionais. O pai deu mais atenção ao filho. Acordava de duas em duas horas para virá-lo da cama – e isso por anos a fio. 

O casal discutia porque a mãe, quando se viu sem esperanças, queria Martin numa clínica em tempo integral. O pai discordava. Insistia para manter o jovem numa instalação hospitalar apenas durante o dia. 

Depois de uma dessas brigas, ela disse algo que o jovem entendeu, ainda que ela não soubesse. Martin não teve como reagir e demorou anos para entender: “Você precisa morrer”, ela disse a ele, olhando em seus olhos. 

Na entrevista, ele fala do incidente: “Minha mãe e eu temos um relacionamento muito bom. Ela teve uma jornada muito difícil. Acho que o que mais ficou marcado para mim foi a imagem da mãe que estava sofrendo demais por ver um filho naquele estado”. 

Agressões


Na frente de Martin, o garoto invisível, pessoas cutucavam o nariz, se coçavam, ajeitavam as roupas íntimas, falavam sozinhas sobre as próprias vidas. Mas também o agrediam. Ele lembra do desespero de não poder avisar seus pais sobre uma clínica para onde era levado eventualmente, no interior do país. As enfermeiras assistiam, rindo, enquanto uma colega delas agia de maneira inacreditável. Martin conta em seu livro: 

“Come isso, burro maldito — diz a assistente com rispidez. 

— Depressa, seu monte de lixo. Vamos ficar horas aqui se você não acelerar e comer logo. 

Ela puxa o meu cabelo — dois puxões rápidos que enchem os meus olhos de lágrimas — antes de erguer outra colher com comida na direção da minha boca. Os meus lábios se fecham sobre a colher e o meu coração acelera enquanto engulo. Sinto náuseas se formarem dentro de mim. Não posso vomitar. Respiro fundo. 

— Vamos, aberração. O que há de errado com você esta noite?” 

Ele lembra também de tomar tapas e beliscões, ser deixado nu em quartos frios ou fritando ao sol. Com frequência a água do banho ficava tingida de vermelho, porque os beliscões da assistente provocavam sangramentos. 

“Se eu me encolhia quando ela me tocava, a mulher me batia com tanta força que me deixava sem ar. Ou ela me batia na nuca se eu gritasse depois de ter me deixado sentado em cima das minhas próprias fezes durante tanto tempo que a minha pele ficava em carne viva.” 

Martin ficava meses sem voltar para lá. Mas sempre tinha medo do dia em que fosse levado de novo. 

Casamento 

Conheceu Joanna, uma amiga de sua irmã. Os dois se casaram em 2008. 
Hoje o casal vive em Londres
Divulgação

Tudo isso mudou quando uma das assistentes da clínica onde ele passava os dias, chamada Virna van der Walt, depois de dois anos de convívio diário, começou a perceber que o movimento dos olhos do garoto não eram tão irregulares assim. Desconfiada de que ele conseguia se comunicar, Vrina convenceu os pais a levar o jovem para ser testado. 

O ano era 2001. Martin, já com 25 anos, finalmente provou ao mundo que seu cérebro tinha voltado. Lentamente, começou a se comunicar usando um sistema de interruptores. Seus pais ficaram eufóricos. 

Hoje o sul-africano tem 41 anos e um emprego: trabalha criando e atualizando websites. Desde 2013, tem diploma universitário em ciência da computação.

Desde 2013, Pistorius tem diploma universitário em ciência da computação
COLIN SANDERS/Divulgação

Aprendeu sobre sua infância e começou a ter vida social. Conheceu Joanna, uma amiga de sua irmã. Os dois se casaram em 2008. Hoje o casal vive em Londres. Ainda hoje os médicos não sabem como ele se recuperou o suficiente para retomar a vida — ainda que não tenha voltado a andar nem a falar. 

Usa cadeira de rodas e se comunica por um sistema que emite textos e uma fala eletrônica. “Recentemente, estou começando a participar de corridas de cadeira de roda”, ele conta na entrevista. 

“Nos últimos anos, a força do meu tronco e o controle da minha mão melhoraram muito. Sou feliz e extremamente grato pelo que eu alcancei.” 

“Toda essa experiência me mostrou que todo mundo tem uma história, suas próprias lutas, seus desafios e inseguranças. As pessoas, algumas mais do que outras, vestem máscaras com as quais se apresentam ao mundo”, Martin relata por e-mail. 

“Mas eu diria que, em geral, as pessoas são boas por natureza.”

Ainda hoje os médicos não sabem como ele se recuperou o suficiente para retomar a vida — 
ainda que não tenha voltado a andar nem a falar
Divulgação


segunda-feira, 25 de junho de 2018

Doido é doido e pronto!


A PROTEÇÃO DOS ARCANJOS MIGUEL, GABRIEL E RAFAEL


ARCANJO GABRIEL portador das boas-novas, das mudanças, da sabedoria e da inteligência;
anjo da Anunciação, vinde em meu auxílio.

ARCANJO RAFAEL guardião da saúde e da cura, peço que os raios curativos desçam sobre mim, dando-me saúde e cura dos males do corpo e da alma. Guardai meu corpo e minha mente livrando-me de todas as doenças.

ARCANJO MIGUEL príncipe guardião e guerreiro, defendei-me com Vossa espada e protegei-me com Vosso escudo. Não permita que o mal me atinja. Protegei-me contra assaltos, roubos, acidentes e contra quaisquer atos de violência.
Livrai-me de pessoas negativas e invejosas.

Arcanjos de Deus, venham em meu auxílio.

Arcanjos do Senhor, venham em meu socorro. 

Amém.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Herói, eles estão entre nós!

Quando um super-herói reconhece seu par.Chadwick Boseman recebeu o prêmio de Melhor Herói e, olhem só a atitude dele! Um Rei de verdade. 
Wakanda Forever!

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Christina Aguilera e Jimmy Fallon

Jimmy Fallon apronta mais uma no metrô de Nova Iorque. Dessa vez ele levou a diva Christina Aguilera, que deu um show e levou os fãs à loucura interpretando "Think" de Aretha Franklin.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Ed Sheeran chega de surpresa em casamento e canta Thinking Out Loud

* Mais novo embaixador do nosso blogue: Ed Sheeran


Ed Sheeran surpreendeu dois fãs na Austrália com um show surpresa no casamento deles. O cantor inglês foi o toque final na festa organizada por uma rádio para dois ouvintes, Matt e Kya.

Quando ganharam a festa de US$ 80 mil, os dois escolheram a canção "Thinking out loud" para sua primeira dança como marido e mulher. A rádio então entrou em contato com Sheeran, que se ofereceu para apresentar a música ao vivo no casamento.

A rádio KIIS 1065 ofereceu a festa especial depois de receber uma carta de Matt contando que ele queria oferecer um casamento inesquecível para a mulher. Os planos do casal se complicaram, no entanto, quando a mãe de Kya morreu, em 2012. Desde então eles vinham tentando reorganizar a vida.



Fonte: O Globo

domingo, 10 de junho de 2018

5 sinais claros de que você precisa mudar a sua vida.


Você está sempre de mau humor? A vida parece monótona para você? Você está permanentemente infeliz? É claro que você tem que considerar se há algo que você está fazendo de errado. Se você constantemente ignora seus desejos e necessidades, corre o risco de se arrepender no final de sua vida.

A seguir estão 5 sinais de que você precisa mudar algo em sua vida com urgência:

1. Você se sente mal fisicamente
O corpo e a alma estão fortemente conectados. Se você costuma ter pensamentos ou sentimentos negativos, pode perceber a manifestação disso em seu corpo. Todos nós sabemos que o estresse pode causar doenças psicossomáticas, que não são motivadas por causas médicas. Alguns problemas são perda de cabelo, azia, inflamação das articulações ou envelhecimento prematuro da pele. Você tem desconforto físico ou mesmo doenças para as quais os médicos não têm resposta? Pode ser algo psicossomático e você deve reconsiderar sua vida.

Responda estas perguntas (de preferência, por escrito). Suas respostas determinarão as possíveis causas de seu desconforto físico:
  • Quais são as principais causas do estresse que você sofre? O que ou quem te causa problemas?
  • Que coisas concretas você pode mudar em sua vida para ser mais feliz?
  • O que você pode fazer para ajudar seu corpo a se curar? Você precisa de mais movimento, uma alimentação mais saudável, proximidade corporal ou relaxamento?

2. Você precisa do reconhecimento dos demais
Muitas pessoas gostam de se gabar de seus sucessos profissionais, viagens a destinos paradisíacos, compras, etc. Mas a questão é: você faria todas essas coisas se não pudesse contar a ninguém?

Com estas perguntas você pode descobrir se costuma cair na armadilha da aceitação alheia:
Você realmente gosta de praticar esportes ou coisas novas ou simplesmente faz isso para que você possa colocar uma foto de perfil legal na sua rede social favorita?
Será que você precisa do reconhecimento dos outros para se sentir melhor?
Talvez você realmente prefira menos atividades "fotogênicas", como ler?

Se você faz muitas coisas apenas pelo desejo de reconhecimento, pare de fazê-lo e concentre-se nas coisas que realmente o fazem feliz. Trabalhe em sua autoestima, para que você não precise depender tanto da opinião dos outros.

3. Você sente inveja com frequência
A inveja não precisa ser sempre ruim. Às vezes ela é útil para se alcançar um objetivo específico. No entanto, se muitas vezes você tem inveja das pessoas, isso pode fazer você se sentir mal. Neste caso, você deve se perguntar:
  • Por que é tão importante para você ter o que os outros têm?
  • O que você ganha com esse pensamento?
  • Por que você quer ser como as outras pessoas?
Certamente suas respostas irão surpreendê-lo. Lembre-se de que dinheiro e outros bens só lhe dão felicidade temporária. A felicidade permanente e verdadeira não pode ser comprada, ela está em você. Pense em todas as coisas boas que você tem em sua vida e agradeça por isso. Seja por causa de alguém que gosta de você, por sua saúde ou seu trabalho: é muito provável que outras pessoas tenham inveja do que você já tem.

4. Você já tem toda a sua vida planejada


Você tem seu tempo livre, tanto nos dias da semana quanto nos finais de semana, planejado milimetricamente? Então você deve se fazer estas perguntas:
  • Por que você não para simplesmente para aproveitar este momento?
  • Por que você coloca tanta pressão para viver e experimentar tudo isso?
  • Você tem medo de perder alguma oportunidade?
As listas de afazeres, muitas vezes causam estresse no dia a dia. Mesmo quando são coisas positivas, como fazer compras ou ir a um museu, você pode vê-las como tarefas que te impedem de aproveitá-las. Tente não planejar muito a sua vida diária e aproveite também as coisas espontâneas.

5. Você está constantemente esperando o final de semana
No domingo à noite você já fica deprimido porque a segunda-feira está se aproximando. Você passa o resto da semana planejando o que vai fazer no final de semana. Isso geralmente resulta em um final de semana repleto de atividades que causam ainda mais estresse do que os dias úteis. Em vez de viver a sua vida para o fim de semana, é hora de mudar. Seu tempo de vida é limitado e valioso demais para aproveitá-lo apenas no fim de semana ou nos feriados. Para melhorar sua qualidade de vida, você pode fazer o seguinte:
  • Se você não gosta do seu trabalho, procure um novo.
  • Se uma mudança de trabalho não for possível, mude sua perspectiva: graças a esse trabalho, você pode pagar muitas coisas. E, além disso, você tem um trabalho. Isso é algo que você não deve subestimar.
  • Se você tiver um problema com seus colegas de trabalho ou chefes, tente resolvê-lo. Como você pode melhorar sua atitude com relação a eles?
  • Tente fazer algo que você goste regularmente depois do trabalho. Saia com os amigos, pratique yoga, vá ao cinema, etc. Assim, você não vai deixar tudo para o fim de semana e será mais feliz durante a semana também.
Você só tem essa vida: aproveite-a ao máximo. Não tenha medo de mudanças que, em seu círculo íntimo, você sabe que lhe farão bem. Se você notou alguns dos sinais de alerta acima, pode ser hora de mudar algumas coisas básicas, como o seu trabalho, por exemplo.

Fonte: psychotipps,  palverlag

sábado, 2 de junho de 2018

Tudo é no tempo de Deus


Alguém se formou com 22 anos, mas teve que esperar 5 anos para conseguir um emprego estável.

Alguém se tornou um grande empresário aos 25, e morreu aos 50.

Enquanto isso, outra pessoa se tornou empresária aos 50, e viveu até os 90 com saúde.

Alguém continua solteiro, enquanto outro alguém está se casando.

Obama terminou a vida política aos 55, e Trump começou aos 70.

Todos nesse mundo funcionam baseados no seu próprio fuso horário.

As pessoas ao seu redor podem parecer que sempre estão na sua frente, e outros parecerem sempre estar atrás de você, mas todo mundo está correndo a sua própria maratona, no seu próprio tempo.

Não os inveje, nem os menospreze. A vida é sobre como nós esperamos pelo momento certo para agir, então relaxe!


Você não está atrasado.
Você não está adiantado.
Você está no tempo certo.
Tudo é no tempo de Deus.

Autor Desconhecido







sexta-feira, 1 de junho de 2018

Imigrante 'herói' escala prédio em Paris e salva criança

Imigrante escala prédio Foto: Reprodução/Facebook

Um jovem malês com documentação irregular escalou a fachada de um prédio em Paris para socorrer um menino de 4 anos pendurado, informaram diversas fontes neste domingo. O pai do menino foi preso.

O resgate, gravado e divulgado nas redes sociais, mostra o malês Mamudu Gasama, de 22 anos, escalar em trinta segundos quatro varandas da fachada de um prédio para chegar ao quarto andar, recuperar o menino pendurado e colocá-lo em segurança.

— Por sorte, havia alguém com boas condições físicas e com coragem para ir buscar o menino — afirmaram os bombeiros.

Considerado herói, o imigrante foi convidado para encontro com o presidente francês, Emmanuel Macron, nesta segunda-feira, no Palácio do Eliseu. O chefe do governo anunciou nesta segunda-feira que o malês será naturalizado francês.

— Todos os documentos serão regularizados (...) A França é uma vontade e Sr Gassama demonstrou com engajamento que a tem — destacou Macron, que ainda conseguiu um emprego no Corpo de Bombeiros para o imigrante.

Imigrante 'herói' conversa com Macron Foto: Reprodução/Facebook

Depois do salvamento, a criança e Gasama foram levados a um hospital para exames de rotina. "O socorrista se queixava do seu joelho, e o menino estava em choque", indicaram os bombeiros em um comunicado. Os dois passam bem.

O vice-prefeito de Paris, Ian Brossat, afirmou que o jovem malês que resgatou o menino está com sua documentação irregular.

"O jovem homem que salvou um bebê (...) escalando três andares não tem documentação e chegou do Mali em setembro. Aviso aos que cospem diariamente nos imigrantes. Obrigado, Mamudu Gasama", tuitou o prefeito adjunto.

Mamoudou Gassama recebeu láurea de coragem e dedicação de Macron Foto: Thibault Camus/POOL / Reuters

Pouco antes, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, tinha parabenizado o jovem. "Um grande 'bravo' a Mamudu Gasama por seu ato de coragem que permitiu salvar ontem à noite a vida de um menino. Tive o prazer de falar com ele por telefone hoje", escreveu no Twitter.

Apresentado pela imprensa francesa como um herói, Mamudu Gasama contou à emissora BFMTV que "viu muitas pessoas gritando e buzinas de carros".

— Saí, corri para procurar as soluções para salvá-lo. Consegui me pendurar em uma varanda, subi e assim graças a Deus o salvei — disse.

Depois disso, o pai do menino foi colocado em prisão provisória devido ao início de uma investigação por "alienação de obrigações parentais", afirmou uma fonte judicial.

OFERTA DE TRABALHO
Gassama recebeu uma oferta de trabalhar no serviço comunitário nos serviços de emergênica parisienses. Um site oficial do acordo diz que o trabalho paga cerca 480 euros por mês, fixados num período de 11 anos.

A impactante cena foi filmada pelos passantes que se aglomeraram na rua para acompanhar o resgate. O vídeo viralizou rapidamente nas redes sociais e, na noite de domingo, já tinha sido visto por quatro milhões de pessoas. Segundo a investigação, o garoto estava sozinho na varanda, na ausência dos pais, que não estavam em casa.

Depois do ocorrido, o pai do garoto foi posto em prisão preventiva e está sendo investigado por "não cumprir suas obrigações parentais", segundo uma fonte judicial. O menino foi levado para um centro social, já que a mãe não está em Paris.


Fonte: Extra, Facebook/Afroguerrilha